Governo de SP faz convênio com 57 cidades da região e reforça ações para alfabetização na idade certa

O governador em exercício Felicio Ramuth autorizou, na terça-feira (25/6), o convênio com 365 cidades paulistas para aprimorar o desenvolvimento da fluência leitora no processo de alfabetização em sala de aula na rede municipal de ensino, com o aces

Educação em 29 de junho, 2024 10h06m

O governador em exercício Felicio Ramuth autorizou, na terça-feira (25/6), o convênio com 365 cidades paulistas para aprimorar o desenvolvimento da fluência leitora no processo de alfabetização em sala de aula na rede municipal de ensino, com o acesso a uma ferramenta já utilizada nas 1.324 unidades de anos iniciais da rede estadual.  A ação vai beneficiar cerca de 1 milhão de alunos e integra uma nova etapa do programa Alfabetiza Juntos SP, que objetiva atingir a alfabetização de crianças aos sete anos de idade até 2026 em todo estado. 

Na região de São José do Rio Preto, as cidades de São José do Rio Preto, Adolfo, Álvares Florence, Américo de Campos, Aparecida d’Oeste, Cajobi, Catanduva, Catiguá, Cosmorama, Elisiário, Embaúba, Estrela d’Oeste, Fernandópolis, Floreal, Gastão Vidigal, Guarani d’Oeste, Guzolândia, Ibirá, Icém, Indiaporã, Irapuã, Itajobi, Macedônia, Mendonça, Mesópolis, Mira Estrela, Mirassol, Mirassolândia, Monções, Monte Aprazível, Nhandeara, Nipoã, Nova Aliança, Nova Granada, Onda Verde, Orindiúva, Ouroeste, Paranapuã, Parisi, Pedranópolis, Pontalinda, Pontes Gestal, Populina, Potirendaba, Riolândia, Rubinéia, Sales, Santa Albertina, São João das Duas Pontes, São João de Iracema, Sebastianópolis do Sul, Tanabi, Turmalina, Ubarana, Uchoa, Valentim Gentil e Votuporanga aderiram ao convênio para o acesso às ferramentas de alfabetização.

“Assim que assumimos, percebemos que era preciso inovar. E essa nova dinâmica passa a fazer parte do dia a dia das salas de aula de São Paulo, com mais uma ferramenta transformadora e que será muito importante para conseguirmos atingir a meta de 90% de alfabetização no estado até 2026”, afirmou Felicio. “E esses são apenas os primeiros passos de uma série de ações conjuntas que pretendemos fazer entre a rede estadual de ensino e a rede municipal para avançar no cuidado e no desenvolvimento dos nossos alunos", acrescentou.   

A formalização da iniciativa ocorreu em cerimônia na sede da Secretaria da Educação, na Praça da República, em São Paulo, e reuniu o secretário da Educação, Renato Feder, prefeitos e secretários da educação das cidades parceiras do programa Alfabetiza Juntos SP.   

A parceria com as prefeituras permite acesso das unidades de ensino de anos iniciais, professores e alunos à plataforma Elefante Letrado, com um acervo de cerca de 500 livros infantis em língua portuguesa e língua inglesa e outras funcionalidades, como a aplicação de provas online de fluência leitora, para todos os anos do Ensino Fundamental.  Na rede estadual, 600 mil estudantes já usam a ferramenta.

Durante o evento, o secretário Feder anunciou a previsão de pagamento de R$ 300 milhões às escolas que alcançarem metas de avaliação a partir deste ano, medidas por meio do Saresp (Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo). Ele destacou, ainda, o trabalho em conjunto com a Undime, a União de Dirigentes Municipais da Educação, para o andamento do programa. 

“O Estado está trabalhando para estar mais próximo das prefeituras e hoje demos um passo importante e prático dessa união. Com as 365 prefeituras que passam a integrar essa parceria e ter acesso à ferramenta do Alfabetiza Juntos SP, alcançaremos mais 1 milhão de estudantes, além das quase 600 mil crianças que estão matriculadas nos anos iniciais das nossas escolas estaduais”, conta o secretário Renato Feder. 

Publicidade

24,4 milhões de livros lidos 

Para desenvolver a competência leitora, as crianças têm acesso a cerca de 500 títulos literários no sistema operacional, que podem ser acessados por meio de tablets e computadores das escolas ou até mesmo do celular dos pais e responsáveis. O acervo do programa é um apoio e complemento ao processo de leitura que acontece em  todas as salas de aula, e pode ser apresentado de duas formas: para leitura e audição.  Além da ferramenta, todas as classes de anos iniciais  da rede estadual têm estantes de livros físicos em sala de aula, para que o acesso aos materiais seja amplo e constante. 

Até o último fim de semana, 24,4 milhões de livros já foram lidos pelos pequenos leitores da rede estadual na aplicação Elefante Letrado. Os dois títulos mais lidos são “Alfabeto Ilustrado - Letra A”, com mais de 444,9 mil leituras, e “A Galinha do Vizinho”, com 434,2 mil leituras. Para seguir a leitura, é preciso que os estudantes respondam a perguntas que são disponibilizadas com o intuito de verificar a fluência e compreensão do texto. 

Fluência leitora da Educação 

Além da formação de professores e uso de materiais didáticos específicos do programa, o Alfabetiza Juntos SP aplica duas avaliações de Fluência Leitora anuais para estudantes do 2º ano do Ensino Fundamental — voltadas à rede estadual e aos municípios parceiros. Com a ferramenta de leitura online Elefante Letrado, será possível ampliar o teste para os 3º, 4º e 5º anos com acesso imediato ao resultado e um mapa do desenvolvimento de cada aluno e de sua sala de aula. 

No teste, os estudantes devem ler um texto e o áudio é disponibilizado em uma área de trabalho exclusiva do professor regente de sala. A ferramenta oferece ao docente a comparação entre o texto original e o teste de cada aluno e os classifica, a partir da fluência e tempo de leitura, entre os níveis abaixo do básico, básico, adequado e avançado.

Publicidade

Publicidade

Enquete

Você é a favor da reforma da previdência?


Redes sociais

Colunistas