ESPIRITUALIDADE QUARESMAL

Vivemos, deste a Quarta-feira de Cinzas até a tarde da Quinta-feira Santa, a Quaresma.

Artigo em 09 de março, 2024 13h03m

Vivemos, deste a Quarta-feira de Cinzas até a tarde da Quinta-feira Santa, a Quaresma. Tempo em que o Senhor reabre para a Igreja a estrada do Êxodo, para que ela, aos pés da montanha sagrada, humildemente tome consciência de sua vocação de povo da Aliança, convocado para louvar o Senhor, escutar a sua palavra e experimentar os seus prodígios (cf. Prefácio da Quaresma V). Neste tempo sacrossanto, sobretudo, somos chamamos a buscar a santidade por meio do jejum, da oração e da caridade.

                O Jejum é um olhar mais atento para a nossa intimidade, nossas potencialidades e nossas fraquezas humanas. O não alimentar-se e sentir fome no corpo, nos lembra que nosso espírito tem fome e sede de Deus. Pelo jejum quaresmal, o Senhor corrige nossos vícios, eleva nosso espírito e nos dá força e recompensa (cf. Prefácio da Quaresma IV). Aquilo que nos abstemos durante este tempo, deve ser partilhado com os irmãos e irmãs que passam por necessidades.

                A oração é um diálogo filial com o Senhor, que nos escuta com ouvidos atentos e coração transbordante de amor. Em todo tempo, especialmente durante a Quaresma, o Senhor estabelece à Igreja um tempo privilegiado de salvação, para que seus filhos e filhas, livres de afetos desordenados, recuperem a pureza de coração, e, usando as coisas que passam, dediquem-se mais às que não passam (Cf. Prefácio da Quaresma II).

                A caridade, por sua vez, deseja harmonizar as nossas relações humanas. Através das obras de caridade, do diálogo, do saber colocar-se no lugar do outro, do respeito e do perdão, com Jesus, morremos para o pecado e ressurgimos para uma vida nova. Partilhando um pouquinho de nós com os necessitados, somos imitadores da bondade divina (Cf. Prefácio da Quaresma III).

Publicidade

                Todos os anos, o Senhor concede aos seus fiéis, a graça de se prepararem para os sacramentos pascais, na alegria de um coração purificado, para que, ao dedicar-se mais intensamente à oração e às obras de caridade e celebrando os mistérios pelos quais renasceram, alcancem a plenitude da filiação divina (Cf. Prefácio da Quaresma I). 

                Por fim, a Quaresma nos levará à Santa Ceia, aos pés da Cruz e ao Jardim da Ressureição. Pois sabemos que já se aproximam os dias da paixão salvadora e da gloriosa Ressureição de Jesus Cristo; dias em que é vencido o poder do antigo inimigo e é celebrado o dia da nossa redenção (Cf. Prefácio da Paixão do Senhor II). Vivamos, pois, estes dias de Quaresma e Semana Santa unidos a Nosso Senhor Jesus Cristo.

Pe. Igor Kawakame Rathlef
Administrador paroquial da Paróquia Santo Expedito

Fernandópolis, 
04 de Março de 2024

Publicidade
Artigo

Ambiguidade sobre o uso da tecnologia

Lendo os jornais de nossa cidade, sempre me deparo com artigos sobre tecnologia que me provocam um misto de sentimentos.

09 de março, 2024

Publicidade

Enquete

Você é a favor da reforma da previdência?


Redes sociais

Colunistas